Mensagem de Esperança

Como manter a esperança frente aos crescentes problemas no Brasil e no mundo? Será que a esperança não é uma inocência perante o caos em vários setores da sociedade?
Exemplo de imagem
Vamos ver o que as novas descobertas da ciência têm a nos dizer sobre isso:

Novos modelos de entender a mudança e a desordem surgiram da teoria do caos. Define-se um sistema como caótico quando se torna impossível saber o que ele fará no momento seguinte. O sistema nunca se comporta da mesma maneira duas vezes. Porém, como demonstra a teoria do caos, se observarmos um sistema caótico ao longo do tempo, ele demonstra um estado de ordem, suas ações incontroláveis se mantêm dentro de uma fronteira invisível. O sistema contém ordem em seu próprio interior.

Portanto, existe em todo o universo ordem na desordem e desordem na ordem.

Sempre pensamos que a desordem fosse a ausência do estado de ordem, vista na própria construção da palavra: des-ordem.
Mas o que acontece é uma dança - do caos e da ordem, da mudança e da estabilidade. Assim, estamos diante de complementaridades que apenas dão a impressão de serem polaridades.

Por exemplo, na química, Ilya Prigogine recebeu o prêmio Nobel de 1977 por seu trabalho que demonstrava como certos sistemas químicos se reorganizam numa ordem de nível mais elevado quando se veem diante de mudanças no ambiente.
Prigogine criou a expressão "estruturas dissipativas" para descrever a natureza contraditória desses sistemas descobertos.

A dissipação descreve uma perda, um processo de escoamento gradual de energia, ao passo que a estrutura descreve a ordem. Numa estrutura dissipativa, qualquer coisa que perturbe o sistema tem o papel crucial de ajudá-lo a se auto organizar numa nova forma.
Sempre que o ambiente oferece informações novas e diferentes, o sistema escolhe se reage a elas ou não. Se a informação se transformar num distúrbio de tal magnitude que o sistema já não possa ignorá-la, haverá uma mudança real.

Então, com tantas perturbações internas e longe do equilíbrio, o sistema se desintegra; mas esta desintegração não significa a sua morte. Se puder manter a própria identidade, um sistema vivo pode reconfigurar-se num nível superior de complexidade, numa nova forma de si mesmo que consegue lidar melhor com o presente.
Dessa forma, as estruturas dissipativas demonstram que a desordem pode ser a fonte de nova ordem, e que o crescimento surge do desequilíbrio, e não do equilíbrio!

Então, alguns dos insights que estas descobertas da ciência nos trazem são os seguintes:

- A vida busca a ordem, mas usa a desordem para chegar lá. O que acontece é uma dança - do caos e da ordem, da mudança e da estabilidade.

- O caos e a mudança são caminhos para a transformação. O crescimento surge do desequilíbrio, e não do equilíbrio.

Assim, o caos instalado em várias dimensões da sociedade (economia, meio ambiente, política, organizações,...) significa que precisamos repensar todas estas questões e evoluirmos como sociedade e como seres humanos! 

Isto faz sentido pra você?

Que este seja um ano de profundas transformações, de evolução, de amor no sentido maior.

PS1: Este post foi inspirado pelo livro "Liderança e a Nova Ciência" da Margaret Wheatley. Se ainda não leu, fica a dica ;)

PS2: Acompanhe de perto as próximas postagens, cadastre-se abaixo: 
Inscreva-se aqui e não perca nenhuma novidade!
Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades
ME INSCREVER